My Photo
Antônio Carlos Costa - Teólogo calvinista e fundador do Rio de Paz (Filiado ao DPI da ONU)
Blog powered by Typepad
Member since 11/2008

Become a Fan

Leituras 2014

  • AZEVEDO, Reinaldo: O país dos petralhas II
    O autor, que escreve para alguns dos principais órgãos de imprensa do Brasil, aborda numa linguagem clara e franca alguns dos principais temas da vida política e cultural do país. Sugiro que seja lido. Ele expressa parte do ponto de vista de um setor importante da sociedade brasileira e faz um bom contraponto à linha de pensamento esquerdista. Discordo de alguns dos seus pontos de vista, especialmente, quando fala sobre pobreza e segurança pública. Minha maior divergência, contudo, é quanto à sua forma de conduzir o debate público, que poderia ser mais respeitosa da dignidade humana e alinhada aos valores de uma democracia iluminada pelos ideais cristãos. (***)
  • VILLA, Marco Antonio: Década perdida
    O livro do historiador Marco A. Villa deve ser lido com cautela. Seu ponto de vista sobre a administração PT é bastante negativo. Villa é antipetista. O que ele vê como positivo nos anos Lula-Dilma atribui às circunstâncias históricas favoráveis. Mas, nem por isso devemos deixar de levar em consideração suas críticas pesadas. Muito do que afirma é baseado em fatos. Chamou-me a atenção o projeto de poder petista e os incontáveis casos de corrupção. Livro para ser lido neste ano de eleição. (***)
  • ALENCAR, Chico: A rua, a nação e o sonho
    Análise sucinta e clara, a partir de longa experiência parlamentar, das manifestações de rua de 2013 e dos principais problemas políticos, econômicos e sociais que enfrentamos no Brasil. Excelente agenda, embora não concorde com tudo o que é proposto, para a "volta do gigante às ruas". Vale a pena ser debatido pelos movimentos sociais, partidos políticos, jornalistas, ONGs, igrejas etc. (****)
  • PASCAL, Blaise: Mente em Chamas
    Poucos livros marcaram tanto a minha vida quanto "Pensamentos", escrito por este grande pensador cristão francês, e apresentado nesta compilação feita por James Houston. Obra-prima. A verdade nua e crua. O homem lançado no abismo do desespero. O homem alçado à mais excelsa esperança. Aquela, que há em Cristo. (*****)
  • EDWARDS, Jonathan: Charity and its fruits
    Série de sermões sobre o capítulo 13 da Primeira Carta de Paulo aos Coríntios. Rara descrição da diferença entre a moral cristã e a secular, entre a vida do nascido de novo e a do não cristão, entre o céu e a terra. Parece ter sido ditado por um anjo. (*****)
  • HODGE, Charles: Teologia sistemática
    Leitura obrigatória para todo amante da teologia calvinista. O maior trabalho de sistematização da fé reformada do século 19, quando Princeton estava no auge da sua produção teológica e era referência para todo o universo de igrejas da tradição que deve sua origem às obras de João Calvino. (****)

Leituras 2013

  • McNALLY, Joe: O momento do click
    Renomado fotógrafo americano desvenda os segredos da arte de fotografar. Seu conhecimento sobre os efeitos da luz na fotografia e técnicas de bem utilizá-la são os pontos fortes do livro. Outra parte interessante e muito divertida desse registro de tantos anos de experiência em alguns dos principais orgãos de imprensa norte-americanos, é a apresentação de fotos famosas e a revelação, detalhe por detalhe, de como McNally as produziu. (***)
  • KOLAKOWSKI, Leszek: Sobre o que nos perguntam os grandes filósofos - I
    O filósofo e historiador polonês, nascido em 1927, apresenta parte do pensamento de renomados pensadores do passado, tais como, -Sócrates, Parmênides, Heráclito, Platão, Sexto Empírico, Santo Agostinho, Santo Anselmo, Mestre Eckhart, Aristóteles e Epicteto-, levantando ao mesmo tempo as principais questões que suas obras suscitaram. Bom começo para quem gostaria de se familiarizar com algumas das perguntas centrais que assombraram a mente de grandes filósofos e teólogos do mundo ocidental, e que deixaram marcas indeléveis na nossa cultura. (***)
  • MORIN, Edgar: A Via para o futuro da humanidade
    Poucos livros descrevem de modo tão claro e simples as crises e ameaças à vida que enfrentamos no mundo moderno, e saídas para que vivamos com mais dignidade, justiça, liberdade, beleza. Excelente ponto de partida para a criação de políticas públicas, reforma da sociedade e definição de causas a serem abraçadas pelos movimentos sociais. (*****)
  • HUMBOLDT, Wilhelm Von: Os limites da ação do Estado
    O filósofo e educador alemão faz uma defesa do pensamento político liberal clássico, apresentando excelentes contrapontos ao chamado Estado do bem-estar social. Seu combate às intromissões indevidas e desnecessárias por parte do Estado na vida dos seus cidadãos, cerceando sua liberdade e impedindo o desenvolvimento da sua personalidade, é digno da atenção de toda reflexão política. Não pude concordar, contudo, com sua defesa do Estado mínimo, cuja única finalidade é garantir o direito de segurança dos homens. (***)
  • MORE, Thomas: Utopia
    Publicado em pela primeira vez 1516, desde então o sonho comunista-cristão de Thomas More continua sendo leitura obrigatória para todo aquele que tenciona compreender as etapas do pensamento político da humanidade. O país dos seus sonhos tem muito do que de mais belo o espírito humano pode conceber para a vida em sociedade, mas também os absurdos próprios de quem, como qualquer mortal, era homem preso ao seu tempo. (***)
  • SANTILLÁN, José Fernández: Norberto Bobbio: o filósofo e a política: Antologia
    O organizador dessa magnífica antologia foi elogiado pelo próprio Bobbio, que a julgou suficientemente ampla e fiel ao seu pensamento. As lições que pude extrair desse trabalho de sistematização do pensamento político do grande pensador italiano, marcaram profundamente meu entendimento acerca de tema cujo fascínio sobre a minha mente e coração é crescente. Que livro! (*****)
  • BETTO, Frei: A mosca azul
    O conhecido militante político católico, que tanto atuou na vida pública desde o regime militar, descreve com clareza as causas da miséria no Brasil, conclamando a todos para o combate à desigualdade social. Seu relato do desencanto político com o PT revela rara franqueza. Ler Frei Betto é ser forçado, entre outras coisas, a sair em busca de uma teologia que permita um posicionamento político neste cenário de pobreza aviltante. (***)
  • JOUVENEL, Bertrand de: O poder
    Uma das mais importantes obras de teoria política de todos os tempos. Poucos livros desmascaram tanto os ardis do poder. Em especial, sobre o quanto o poder é capaz de usar a legitimação concedida pela própria democracia para explorar e oprimir. Em suma, terminamos a leitura dessa -radiografia do poder em todas as formas de governo- certos de que o poder tem que sempre ser vigiado, e seus abusos, jamais tolerados. (*****)
  • HUNT, Lynn: A Invenção dos Direitos Humanos
    A autora mostra a cronologia da formação da consciência de que todos os seres humanos são possuidores de direitos inalienáveis. Revela o árduo caminho que as chamadas "verdades auto-evidentes" sobre a dignidade da vida humana tiveram que tomar até o ponto de serem disseminadas, ganharem forma de lei, banirem ainda que imperfeitamente históricas injustiças e servirem hoje de base para a defesa da santidade da vida humana nas mais diferentes partes do mundo. Recomendo como boa, clara e concisa introdução a tão importante e negligenciado tema. (****)
  • MAZARIM, Cardeal: Breviário dos políticos
    Mazarim tenciona apresentar um manual de sobrevivência na esfera do exercício do poder público. Há certamente o que aprender com ele. Seus conselhos podem ajudar a viabilizar a ambição política. O problema é o custo. A perda do ser e a vida mais desagradável que se possa viver, caracterizada pela arte da dissimulação, que faz a máscara se apegar ao rosto. O curioso é perceber no livro a malandragem política que vemos todos os dias no noticiário. (**)
  • JUDT, Tony: O chalé da memória
    Judt vinha lutando desde 2008 contra uma doença degenerativa que transformou seu corpo numa prisão. Impressiona o modo como fala sobre sua morte (2010) iminente, mantendo rara sobriedade. Suas idéias e defesa apaixonada dos valores da social-democracia ganham relevo em razão das suas circunstâncias de vida. É o pensamento submetido à mais alta prova da dor. O que a perda precoce deste grande intelectual representa para a humanidade é difícil de ser mensurado. (***)
  • HACKING, Juliet: Tudo sobre fotografia
    O livro é uma história bem documentada em ordem cronológica da fotografia. Repleto de ilustrações e textos redigidos por especialistas, que muito nos ensinam sobre o contexto sociocultural em que fotos foram produzidas, bem como; o desenvolvimento, o impacto cultural, as técnicas, os movimentos, os estilos e os fotógrafos que melhor representam cada gênero dessa fascinante forma de expressão. (****)

Leituras 2012

  • CHEVALLIER, Jean-Jacques: As grandes obras políticas
    Leitura indispensável para quem deseja conhecer a história do desenvolvimento do pensamento político de Maquiavel a nossos dias. Bom lugar para se iniciar estudo de disciplina essencial para a compreensão do que pode tornar mais humana a vida em sociedade e o exercício do poder político. (****)
  • METAXAS, Eric: Bonhoeffer: Pastor, Mártir, Profeta, Espião
    Este livro apresenta a biografia do pastor Dietrich Bonhoeffer, cuja grande contribuição para a vida da igreja foi mostrar que há no cristianismo um custo inevitável a ser pago por quem decide seguir a Cristo na sua paixão. O preço que Bonhoeffer teve que pagar foi torcer pela derrota do seu país na Segunda Guerra e fazer oposição concreta, não apenas de palavras, ao Nazismo. Nesses dias em que separamos cristianismo do combate aos absurdos das violações dos direitos humanos e injustiças sociais que ocorrem bem próximas às nossas igrejas, a leitura desse livro pode fazer com que muitos se arrependam da sua indiferença e covardia. (***)
  • CARDOSO, Fernando Henrique: A soma e o resto
    A sólida formação intelectual, a vasta experiência política, o contato estreito com algumas das mais importantes lideranças políticas do mundo, o compromisso com os valores da social-democracia e a lucidez tornam FHC leitura indispensável para a compreensão do mundo político contemporâneo. (****)
  • SOARES, Luiz Eduardo: Justiça: pensando alto sobre violência, crime e castigo.
    Posso não concordar com seus pressupostos intelectuais, que partem de uma leitura pós-moderna da vida. Soares deixa muitas questões sem resposta. Elas são complexas mesmo. Faz críticas importantes, mas sem oferecer alternativa viável. Houve momentos em que o achei romântico quanto à natureza humana. Gostaria de crer no que ele ensina, mas a vida o nega. Reconheço, contudo, que parte de suas propostas para o sistema de justiça criminal é bastante humana e traria mais racionalidade e eficiência à forma como se lida com o crime e a pessoa do criminoso no nosso país. Concordo inteiramente com seu ponto de vista sobre o dever do Estado de ser agente efetivo de combate à desigualdade social. Recomendo a leitura desse livro tão marcado pelo contato do autor com a realidade da segurança pública do Brasil. (***)
  • WACQUANT, Loïc: As prisões da miséria
    O professor de sociologia da Universidade da Califórnia, Berkeley, traça um paralelo entre o colapso do Estado do bem-estar social -com sua conseqüente imposição do trabalho assalariado precário e perda das proteções sociais-, e o desenvolvimento da cultura punitiva, que criminaliza a miséria, respondendo aos males que o Estado mínimo criou com prisões e controle coercitivo da população pobre. Radiografia precisa do atual modelo político-econômico brasileiro e sua legitimação no campo das políticas de segurança pública. (****)
  • STOTT, John: O discípulo radical
    É o seu último livro. Como separar o que ele disse das circunstâncias em que vivia, perto da morte, e certo de que essas eram suas últimas palavras? Leitura obrigatória para aqueles que, como eu, não pensariam da forma que pensam se não fosse a forte influência exercida por esse que foi âncora da verdade para a sua geração. (*****)
  • BIÉLER, André: O pensamento econômico e social de Calvino
    A partir de extensa análise do pensamento do reformador francês à luz do seu contexto histórico, Biéler faz emergir um Calvino, para muitos, surpreendente. Um Calvino que não se encaixa, por exemplo, no modelo político-econômico da mentalidade republicana americana professado por muitos que se dizem adeptos do pensamento reformado. O Calvino que santificou o trabalho, defendeu a propriedade privada, estimulou o empréstimo com juros para expansão do comércio e indústria e condenou a igualdade de condição social, é o mesmo que defendeu o Estado e a igreja que provêem educação e saúde, e que jamais abandonam o pobre: "a missão de Deus é o pobre". Esse calvinismo original mostra que nenhum cristão precisa buscar no marxismo ou na teologia da libertação os motivos e pressupostos para o engajamento político-social. Basta ir a Genebra do século XVI. (****)
  • LEITH, John: A Tradição Reformada
    O autor apresenta um ponto de vista barthiano sobre a tradição reformada, abordando sua história, desenvolvimento institucional, liturgia, sistemas de governo, teologia, impacto político-social e principais personagens. (**)
  • KUYPER, Abraham: Calvinismo
    O teólogo holandês faz uma apologética do calvinismo, apresentando-o como a única saída intelectual e moral para a igreja e o mundo. Ressalta sua beleza, consistência e implicações práticas para todas as esferas da vida. Kuyper, infelizmente, falha em apresentar fontes e dados estatísticos, que dariam mais credibilidade às suas afirmações. Não podemos nos esquecer que essas palestras têm 114 anos, sujeitas, portanto, às limitações da época, e bastante distantes de muitos dos conflitos que calvinistas modernos enfrentam na sua missão de levar o senhorio de Cristo para todos os campos da vida. Recomendo a leitura como introdução ao pensamento reformado. (***)
  • McGRATH, Alister: A Vida de João Calvino
    O autor trata com sobriedade os pontos mais relevantes da obra e pensamento de Calvino, não deixando escapar nada que seja essencial. McGrath lida com imparcialidade com os fatos mais controversos da vida do reformador de Genebra, reconhecendo equívocos e refutando com clareza acusações sem o mínimo fundamento histórico. Ver o desenvolvimento e expansão do calvinismo a partir do seu contexto político-social, como o autor nos ajuda a fazer, aumenta a compreensão do que há de singular na fé calvinista, como forma de expressão do cristianismo e força motriz da formação de um novo modelo de ser humano. (***)
  • WALLACE, Ronald: Calvino, Genebra e a Reforma
    Uma excelente introdução à vida, obra e pensamento do grande reformador francês, que o colocará em contato com o que há de mais humano, contraditório e belo em Calvino, cuja vida, como muito bem testemunhou seu amigo e também reformador Beza, foi "o mais belo exemplo de caráter cristão, um exemplo que é tão fácil de caluniar quanto é difícil de imitar”. (****)
  • EBENSTEIN, William: Great Political Thinkers: Plato to the Present
    Recomendo a leitura desse livro pelas seguintes razões: expõe com clareza as idéias centrais dos mais importantes pensadores políticos, desde Platão até o nascimento da social democracia e do estado do bem-estar social; apresenta os textos centrais desses mesmos escritores e estadistas, fazendo análises brilhantes das virtudes e contradições de cada sistema de pensamento; e desperta um profundo amor pelos ideais democráticos. (*****)
  • CARSON, D. A: Christ & Cultured Revisited
    O livro já vale pela ênfase posta na responsabilidade política dos cristãos em regimes democráticos. Mas não apenas isso. Carson enfatiza a necessidade de um envolvimento com a cultura que seja realista, esperançoso, profético, aberto à graça comum, atento a possíveis armadilhas conceituais, fiel às verdades centrais das Escrituras. Não concordo com todos os pontos de vista do autor. Senti o livro carente de proposta e respostas para algumas questões enfrentadas por aqueles que estão envolvidos com a causa dos direitos humanos e transformações político-sociais em sociedades pluralistas. Estou certo, contudo, que essa é uma obra que ajudará à igreja a preservar sua identidade na missão de ser sal e luz na cultura em que está inserida. (***)
  • SANDEL, Michael J.: Justiça: o que é fazer a coisa certa?
    Este best seller, escrito pelo famoso professor da Harvard, o ajudará a conhecer e entender os grandes sistemas de filosofia moral, tão presentes nos debates políticos modernos e determinantes da forma como nós mesmos, muitas vezes mesmo sem o saber, tomamos nossas próprias decisões. Você gostará de se familiarizar com as idéias de Aristóteles, Kant, Bentham, Mills, John Rawls. Seu apelo para nos engajarmos no debate político é emocionante. (*****)
  • MINOIS, George: A Idade de Ouro: Uma História da Busca da Felicidade
    Poucos livros vão deixar o leitor tão abatido. Porque essa procura tem se mostrado a mais decepcionante, uma vez que teimamos em ousar tratar do tema felicidade sem mencionar a esperança cristã. O livro, contudo, é riquíssimo na análise, através dos séculos, dessa procura pelos mais diferentes tipos de felicidade. Na verdade devemos falar, como ressalta o historiador francês, em "felicidades", uma vez que seu conceito é profundamente condicionado por fatores históricos e culturais. Livraço. (*****)
  • NATIONAL GEOGRAPHIC: Guia Completo de Fotografia
    Basta dizer que é material da famosa revista americana. Trata de tudo o que se relaciona à arte da fotografia. Belíssimas fotos, ótima diagramação e textos redigidos por fotógrafos de renome, que oferecem dicas indispensáveis para um bom trabalho fotográfico. (*****)

Leituras 2011

  • HEDGECOE, John: O Novo Manual de Fotografia
    Tudo o que é básico para o domínio da arte de fotografar você encontrará nesse livro. Repleto de fotos ilustrativas. Dicas preciosas sobre enquadramento, iluminação, composição, cor, perspectiva, textura etc. Linguagem fácil. Como me ajudou. (*****)
  • duCHEMIN, David: A Foto em Foco
    Ao terminar de ler as histórias deste fotógrafo cristão canadense, que andou por alguns dos lugares mais exóticos do mundo -dando forma e imagem ao modo como sentiu e percebeu o que viu-, meu desejo foi pegar imediatamente minha Canon 7D e sair por aí fazendo também o registro do meu modo de ver a vida; com toda a sua dor, injustiça, complexidade e beleza. O livro é humano, leve, cheio de conselhos técnicos e alma, sem a qual, nenhuma fotografia, é fotografada pela mente e o coração. (****)
  • GAY, Peter: Freud: Uma Vida para o nosso Tempo
    Temos que conhecer Freud. Poucos pensadores deixaram marcas tão profundas no pensamento do homem moderno. Essa biografia apresenta um quadro completo da sua vida e pensamento; marcado pelo determinismo psicológico, desespero existencial, pessimismo histórico, ceticismo metafísico, subserviência cultural e descrição genial de parte do funcionamento da psique humana. (****)
  • JOHNSON, Robert A.: WE
    O autor aborda dois temas interessantes: a psicologia do amor romântico e a dimensão feminina da alma masculina. Na sua opinião, no mundo ocidental, transferimos o afeto pelo ser de Deus para a paixão irracional por uma mulher idealizada, projeção da "anima" masculina, que nos leva muitas vezes à ilusória experiência de "enlouquecer de amor", tão poderosa para destruir casamentos e sonhos. (***)
  • FORDHAM, Frieda: Introdução à Psicologia de Jung
    Uma apresentação clara, sucinta e objetiva dos principais temas da psicologia analítica, cujo fundador é o psicólogo suíço, filho de pastor, C.G. Jung. Respeito e tenho como fatos verificáveis parte da descrição que faz do funcionamento da psique humana, sob alguns aspectos mais abrangente do que a psicanálise. (*****)
  • HOLLIS, James: A Passagem do Meio
    Sua leitura me ajudou imensamente a entender melhor as difíceis e maravilhosas transformações pelas quais passamos ao nos defrontarmos com a meia-idade. Hollis apresenta uma boa introdução ao funcionamento da psique humana sob a ótica da psicologia analítica de Jung. Leitura indispensável para quem já passou dos quarenta! (*****)
  • BERGER, Peter: O Dossel Sagrado
    Nesta teoria sociológica da religião, o autor mostra o quanto a igreja pode servir para conservar e legitimar uma espécie de mundo que nega o homem, como pode atuar como agente de perturbação desta mesma realidade socialmente construída. As questões que Berger levanta sobre a sujeição da fé ao contexto cultural exigem resposta honesta por parte de teólogos e pastores. Sua descrição, por exemplo, do colapso do monopólio da verdade religiosa e surgimento da cultura de mercado regendo a vida e mensagem da igreja representa grave denúncia profética. (****)
  • BERGER, Peter: Perspectivas Sociológicas
    Essa introdução à sociologia é de imenso valor para a compreensão da importância da análise sociológica do comportamento humano; bem como de suas instituições, papéis sociais, idéias, valores, divisões de classe, estratificação social. Afirmo, sem medo de cometer exagero, que Perspectivas Sociológicas ao lado de A Construção Social da Realidade, deixaram marcas profundas na minha vida, ajudando-me a conceituar e sistematizar aquilo que salta aos olhos de todo observador atento da vida em sociedade, tão marcada pelo engano e criação de um universo, tantas vezes, desumano. (*****)
  • BERGER, L. Peter; LUCKMANN, Thomas: A Construção Social da Realidade
    Seu tema é o caráter socialmente construído da realidade, que representa -o homem criando um mundo para si a fim de que possa viver em sociedade-; sem perceber, muitas vezes, que este mundo que cria pode tornar-se profundamente desumano. A leitura da obra de Berger e Luckmann representou para mim a busca por manter a referência teológica dos valores cristãos que professo, num mundo caracterizado pela "vertigem da relatividade", causada pela percepção de existência significativa de tradições que nada mais representam do que mera "construção social da realidade". Um universo para o qual não há referência metafísica. Mera imposição dos valores de quem detém o poder. (*****)
  • CARVALHO, José Murilo de: Cidadania no Brasil
    Ótima análise do desenvolvimento histórico dos direitos civis, sociais e políticos no Brasil. O autor mostra como o advento da democracia política não resolveu os problemas sociais e civis mais sérios, bem como revela as falhas do sistema de representação política. (****)
  • HESSEL, Stéphane: Indignai-vos!
    O livro é mais importante por quem fala do que pelo que é falado. O pouco que é dito, tão óbvio e oportuno, é comunicado com paixão por um herói da resistência francesa na Segunda Guerra Mundial. (**)
  • BUENO, Eduardo: Brasil: uma história
    Ser formos pensar do ponto de vista da introdução concisa ao tema, certamente, a obra de Eduardo Bueno constará na lista das mais importantes. Abordagem ampla, linguagem clara e bem humorada, e páginas repletas de desenhos, gravuras, fotos e ilustrações que retratam momentos emblemáticos de um país cuja história está repleta de injustiça e oportunidades desperdiçadas. (***)
  • BAUMAN, Zygmunt: Em busca da política
    O sociólogo polonês denuncia a ênfase na liberdade em detrimento da segurança no modelo político-econômico do neoliberalismo. Mercados livres, e trabalhadores presos ao medo da insegurança econômica. Milhares de miseráveis, e cidadãos perante um Estado submisso ao poder dos grandes grupos financeiros. Bauman faz um apelo patético à busca de sentido para a vida na dedicação à república (forma de transcender a morte), num mundo sem certezas absolutas, no qual ninguém deve buscar coerência para sua forma de pensar e combater os males sociais. Concordo com os seus ataques ao modelo de sociedade vigente e discordo da sua visão de mundo pós-moderna. (***)
  • KELLER, Timothy: Generous justice
    Neste livro encontrei um tratamento bíblico e sistemático para o envolvimento da igreja com a luta pela justiça social numa sociedade pluralista. Muitos dos princípios que regem o trabalho da ONG que presido - Rio de Paz-, estão presentes na obra do grande pastor presbiteriano de Nova Iorque. Quantas barreiras desnecessárias desmoronam perante a argumentação de Keller. (*****)
  • JUDT, Tony: O mal ronda a terra
    Um livro que mostra o que está sob a superfície da economia de mercado do Estado mínimo no contexto mais amplo da globalização. Denúncias gravíssimas e irrefutáveis. Judt faz uma defesa tal da social-democracia, que leva todos os seus leitores a sonhar com uma vida em sociedade pactuada na qual o Estado seja o nosso Estado, fonte geradora de igualdade, distribuição de renda e segurança; que não deixa para trás o pobre. Leitura essencial. (*****)
  • Platão: A República
    Porta de entrada para a compreensão do espírito ocidental. O grande pensador grego vai das verdades mais sublimes aos mais graves preconceitos e violência à natureza humana. Fala com ardor sobre Deus, morte, eternidade, juventude, velhice, democracia, epistemologia, educação, música. Contudo, estimula à eugenia, à discriminação de gênero, à censura e à imersão do ser humano na vida social às expensas da preservação da sua individualidade. O amor pela verdade, a busca pelo ser a descoberta da alma e a sua originalidade tornam essa obra imortal. (****)

Leituras 2009-2010

  • JUDT, Tony: Pós-Guerra: Uma História da Europa desde 1945
    Obra monumental. Não sei se alguém conseguirá tão cedo apresentar algo que suplante sua descrição sobre o curso da história da Europa -nas suas mais diferentes áreas e em todos os seus países-, desde o fim da Segunda Grande Guerra até os dias de hoje. Não se trata apenas de um contato com o tempo, mas com as forças culturais, política, economicas, filosóficas que moldaram nossa vida. Judt ajudou-me a entender as notícias que lia nos jornais e assistia na televisão no meu tempo de juventude, lançando, ao mesmo tempo, grande quantidade de luz sobre a nossa tão conturbada e ensandecida realidade. (*****)
  • KRUGMAN, Paul: A Consciência de um Liberal
    Paul Krugman nos ajuda a conhecer o momento presente da política e economia norte-americanas. Krugman, prêmio Nobel de economia, traça um contraste entre o Estado do Bem-Estar Social -caracterizado por Estado mais atuante na perspectiva de diminuir a desigualdade social-; e a ideia do Estado mínimo, capaz de deixar as leis do mercado determinarem os rumos da sociedade. Vale a pena observar, na obra do economista de Princeton, a agenda do conservadorismo americano -tão endossada pela igreja evangélica-, e consequente aliança com o Partido Republicano. Uma ética míope e estreita, infelizmente, presente na vida tanto eclesiástica quanto política do Brasil (***)
  • DEVINE, Carol; HANSEN, Carol Rae; WILDE, Ralph: Direitos Humanos: Referências Essenciais
    Introdução clara e objetiva aos temas essenciais dos Direitos Humanos. Os autores tratam da evolução histórica do pensamento sobre assunto até 1948, analisam o conteúdo da Declaração Universal dos Direitos Humanos, apresentam o movimento contemporâneo dos Direitos Humanos (organizações governamentais e não governamentais e ativistas mais conhecidos) e tratam das principais questões contemporâneas sobre violações dos Direitos Humanos. (****)
  • ARON, Raymond: As Etapas do Pensamento Sociológico
    O autor faz uma introdução clara aos aspectos realmente essenciais do pensamento dos principais pensadores que deram origem ao saber sociológico. Montesquieu, Comte, Marx, Tocqueville, Durkheim, Pareto, Weber, estão todos ali, analisados de modo claro, erudito e elegante à luz do contexto histórico de cada sociólogo. (****)
  • MORAES, Alexandre de: Direito Constitucional
    O autor apresenta, em linguagem fácil, uma clara e abrangente introdução ao direito constitucional brasileiro; tratando da sua origem, razão de ser, evolução histórica e leis. Creio que sua leitura me ajudará na luta pela defesa dos direitos civis, sociais e humanos do povo brasileiro, uma vez que ela nos possibilita tanto a conhecer e interpretar o conjunto de leis que rege todas as demais leis brasileiras, quanto nos permite perceber -como nossa constituição é desrespeitada- pela união, estados e municípios; bem como pelos poderes executivo, legislativo e judiciário do Estado democrático de direito chamado Brasil. (****)
  • EDWARDS, Jonathan: A History of the Work of Redemption (The Works of Jonathan Edwards Series, Volume 9) (v. 9)
    Esta série de sermões apresenta a filosofia de história de Edwards e seu ponto de vista escatológico. Basicamente ele afirma que as obras da criação e providência têm como objetivo a redenção dos eleitos e concomitante revelação da glória de Deus. O interessante é observá-lo não se restringindo apenas à história canônica, mas utilizando muita informação colhida da história geral; tudo com o propósito de mostrar como em cada etapa do governo providencial de Deus, seu plano eterno de salvar a igreja foi levado a cabo. Leitura obrigatória (*****)
  • BAUMAN, Zygmunt: CAPITALISMO PARASITÁRIO
    Uma crítica à cultura produzida pelo capitalismo associado à cosmovisão pós-moderna. Seus ataques são irrefutáveis, e chamam a nossa atenção para o papel corruptor, adoecedor, amedrontador e desumanizador, desse modelo de sociedade. Vale a pena lê-lo por três ou quatro frases muito boas. Como essa: "Neste mundo novo, pede-se aos homens que busquem soluções privadas para problemas de origem social, e não soluções geradas socialmente para problemas privados". Amar é agir politicamente. (***)
  • GLASSNER, Barry: A CULTURA DO MEDO
    Poucos livros nos ajudam tanto a lidar com o noticiário dos meios de comunicação. Glassner mostra o quanto o alarmismo, fruto de reportagens sem fundamento científico, pode levar a sociedade a lidar com medos imaginários, deixando de atacar os mais graves problemas sociais. Um alerta para a informação baseada em interesse político-ideológico-financeiro, em vez de alicerçada em fatos verificáveis. (****)
  • BECKER, S. Howard: OUTSIDERS
    Um livro sobre a sociologia do desvio. Por que algumas pessoas têm comportamento desviante, traçando para si mesmas um rota de vida que colide com as expectativas das sociedades onde vivem? Contudo, quem considera quem desviante? Como a pressão social é feita? Com que objetivo real? Por que observa-se que pessoas recebem o estigma de desviantes, enquanto tantas outras jamais são apanhadas pelo sistema, embora comportem-se da mesma maneira? O sistema serve a quem? As respostas para estas perguntas, entre outras, torna a leitura do livro indispensável para todo amante da sociologia. (****)
  • THOMPSON, Augusto: Quem são os criminosos?
    Um livro revelador das discrepâncias, parcialidades e hipocrisias do sistema de justiça criminal brasileiro. Vivemos num país onde apenas o pobre é condenado, o sistema prisional não reintegra o preso à sociedade, milhares de crimes não são punidos e a polícia e o judiciário servem aos interesses dos que lucram com o sistema político-econômico vigente. Pena o autor entrar numa área que parece não dominar -o campo da filosofia-, na qual apresenta um ponto de vista acerca da construção do conceito de crime, completamente relativista, pós-moderno, insustentável e que põe por terra as ideias do próprio Thompson. (***)
  • Jonathan Edwards: The Life of David Brainerd (The Works of Jonathan Edwards Series, Volume 7)

    Jonathan Edwards: The Life of David Brainerd (The Works of Jonathan Edwards Series, Volume 7)
    A publicação do diário do grande missionário americano, David Brainerd, que tanto inspirou número incontável de ministros, desde a sua publicação, representou para Edwards -a oportunidade de apresentar um modelo vivo de autêntica vida cristã-, o que suplementou tudo aquilo que ele mesmo ensinara em Religious Affections. É impossível conhecer a vida de Brainerd e não ser marcado para sempre. Um clássico. (*****)

  • LESSER, M.X. Editor: Works of Jonathan Edwards Volume 19. Sermons and Discourses, 1734-1738.
    Poucos autores na história da igreja, foram capazes de escrever de modo tão exato, racional, apaixonado, prático e fiel às Sagradas Escrituras. Esses sermões são a prova do que afirmo. Não tenho como estimar o seu valor. Edwards é o Everest da teologia. (*****)
  • CANTUÁRIA, Anselmo de: Por que Deus se fez homem?
    Cur Deus Homo é um clássico da literatura cristã, escrito por Anselmo de Cantuária (1033-1109). Seu objetivo é mostrar o quão racional é a morte do Deus-homem, pois sem ela não haveria outro modo de o ser humano se salvar. Ao terminar a sua leitura, senti aquela doçura de alma, amor por Cristo e visão da excelência do plano de redenção, que me obrigam sempre recomendar a leitura de livros capazes de produzir tais afeições no coração. Obra fundamental para os que se interessam por história da teologia. Ela é um marco no desenvolvimento teológico da igreja. (****)
  • LUTHER, Martin: Table Talk
    Obra essencial para se conhecer o pensamento do grande reformador alemão . Um mergulho na alma de Lutero através do contato com o seu ponto de vista sobre os mais diferentes aspectos da vida e doutrina do cristianismo. O livro é resultado das anotações de discípulos que se juntavam a ele na hora da refeição para ouvi-lo. Muito humor e franqueza. Sensacional. (*****)
  • SIBBES, Richard: The Bruised Reed
    Esse livro trouxe grande conforto e encorajamento para Martyn Lloyd-Jones, num período de sua vida em que ele se sentiu sobrecarregado de trabalho e muito cansado. Quem considera os Puritanos legalistas, deveria ler esse livro para rever o seu ponto de vista. Ele é um bálsamo para o coração aflito. (***)
  • GARCIA, Othon M.: Comunicação em Prosa Moderna
    Um dos melhores recursos em língua portuguesa para o aprendizado da comunicação escrita. O livro trata da construção de frase e parágrafo, formação de estilo literário, falácias e eficácia da comunicação e planejamento para a produção de trabalho escrito. Em suma, Othon Garcia nos ajuda a escrever e pensar. (****)
  • CEGALLA, Domingos Paschoal : Novíssima Gramática da Língua Portuguesa
    Guia completo para o entendimento da língua portuguesa: fonética, morfologia, semântica, sintaxe e estilística. Repleta de exemplos sacados do que temos de melhor na literatura portuguesa de todos os tempos. (*****)
  • KELLER, Tim : The Prodigal God
    Uma exposição fiel, acompanhada de boas aplicações práticas, da Parábola do Filho Pródigo. Destaco as citações de C.S. Lewis e a enfâse na necessidade de o evangelho ser não apenas a porta de entrada na vida cristã, mas a própria forma de vermos a vida como um todo ao longo de toda a nossa jornada espiritual. Sugiro que se leia juntamente com este livro -"O Retorno do Filho Pródigo" de Henry Nowen". (***)
  • PUBLIFOLHA: FOLHA DE S. PAULO: Manual da Redação
    Um ótimo recurso para quem se interessa pela redação de texto jornalístico. Mostra a técnica de uma escrita limpa, concisa e objetiva. Pude aprender a me livrar de várias armadilhas da língua portuguesa. Boa introdução ao funcionamento do dia-a-dia de um jornal e de todo o trabalho de produção da mídia impressa. (***)
  • NEWBIGIN, Lesslie: Foolishness to the Greeks
    O livro faz uma análise do divórcio iluminista (tão presente no ocidente) entre o mundo dos valores e o mundo dos fatos - este, reconhecido como o universo da realidade empírica e racional (cientificismo), aquele, visto como o universo da religião, da escolha individual por sentido para se viver, desprovida de base intelectual objetiva. Como pregar o evangelho num contexto intelectual como esse, transformar o ambiente político-cultural e viver o cristianismo, são as perguntas que Newbigin tenciona responder. Recomendo sua leitura. (***)
  • NOLL, Mark: The scandal of the evangelical mind
    O autor faz uma análise do declínio da vida intelectual no evangelicalismo americano - de Jonathan Edwards aos dias de hoje. Noll mostra três fatos: primeiro, o quanto a fidelidade à uma forma de interpretação das Escrituras pode ser confundida com a fidelidade às Escrituras. Segundo, o quanto o compromisso com uma certa forma de pensar, condicionada socialmente, pode impedir a igreja de progredir intelectualmente. Terceiro, o quanto a falta de ênfase no desenvolvimento intelectual do crente pode tornar a igreja irrelevante para a sociedade. (*****)
  • PUFENDORF, Samuel: Os deveres do homem e do cidadão
    O livro, escrito no século XVII, apresenta os conceitos mais básicos que se possa imaginar sobre a vida na sociedade politicamente organizada. Trata dos deveres de todos à luz das Leis do Direito Natural. Pufendorf apresenta um roteiro sistemático para a criação de uma consciência cidadã. Sua aplicabilidade em nossos dias carece de algumas sérias atualizações, muito embora grande parte do que é prescrito seja de grande utilidade para povos de todas as eras. Há uma perceptível influência do cristianismo na sua forma de organização da sociedade civil. (***)
  • SENNETT, Richard: A Corrosão do caráter
    O livro chama a atenção para a relação estreita entre trabalho, realização pessoal e formação de caráter. Salienta o impacto do atual modelo de capitalismo na construção da identidade pessoal e construção de valores. Achei-o um pouco enfadonho e carente de alternativas. (**)
  • MILL, John Stuart: A Liberdade/Utilitarismo
    Admito que não concordo com a base para a moral preconizada pelo autor - o utilitarismo. Tenho que reconhecer, no entanto, que seu trabalho é genial, lançando grande luz sobre temas essenciais, tais como, controle social, ética, economia, política e liberdade. (****)
  • WHITE, William Foote: Sociedade de Esquina
    Um livro sobre sociologia - que nos ajuda a entender as razões sociológicas dos comportamentos humanos. Lança muita luz sobre a vida das comunidades pobres e excluídas socialmente. Sua descrição sobre a dinamica do crime organizado na localidade pesquisada, revela as leis que regem o universo do crime. (***)
  • GARLAND, David: A Cultura do Controle
    Leitura indispensável para quem se preocupa com segurança pública. O autor faz uma análise clara sobre todas as mudanças no campo da criminologia que houve a partir da Segunda Guerra e do advento da pós-modernidade. Excelente do ponto vista da sua preocupação com a dignidade humana e do papel das causas economicas e sociais na escalada da violencia. (****)
  • GUINNESS, Os: O Chamado
    Quanta consolação, inspiração e direção encontrei nessa obra. Um excelente livro, escrito por um homem crente. Leia-o. Ele vai lhe fazer sonhar, viver com propósito e agir como cristão. (****)
  • Timothy Keller: The Reason for God: Belief in an Age of Skepticism

    Timothy Keller: The Reason for God: Belief in an Age of Skepticism
    Um dos melhores lançamentos no campo da apologética (defesa racional da fé cristã) dos últimos anos. Recomendo de coração a leitura do livro do pastor da Redeemer Presbyterian Church, em Nova Iorque. O livro já foi traduzido para o português e pode ser encontrado em livrarias seculares sob o título: Fé em Era de Ceticismo. (****)

  • FAREED, Zakaria: O mundo pós-americano
    O autor é indiano, radicado nos EUA, onde obteve sua formação acadêmica, vindo a se tornar editor da revista Newsweek. Um livro que, como poucos, o ajudará a entender as grandes mudanças pelas quais a humanidade está passando no campo economico e político. (****)
  • HOBBES, Thomas: Leviatã
    Uma obra essencial para todo aquele que tenciona conhecer a história do desenvolvimento do pensamento político. Um dos livros que mais me ajudaram a entender a razão de ser da organização política das sociedades humanas. (****)
  • GOMBRICH, Ernst.: Breve história do mundo
    Uma introdução clássica e amplamente usada sobre o estudo da história geral. (****)
  • GOMBRICH, Ernst.: A História da arte
    Um clássico sobre a história da arte. Nunca aprendi tanto sobre o tema, quebrei tanto preconceito e senti tamanho encanto pelo trabalho de artistas de todas as épocas. (*****)
  • GIDDENS, Anthony.: Sociologia
    Um verdadeiro portal sobre os principais temas da sociologia moderna. Linguagem fácil e grande amplitude de conhecimento. (****)
  • SOARES, Gláucio Ary Dillon.: Não matarás
    Excelente sob o ponto de vista da pesquisa. Esse livro mostrou-me a diferença entre fazer uma leitura dos problemas sociais com base em ideologia e fazer a mesma coisa com base em pesquisa. Para esse campo do saber a pesquisa é essencial. Quebra muito mito. (***)
  • ARISTÓTELES: A política
    Boa introdução ao tema, mostrando o ponto de vista daquele que viria a influenciar toda uma geração de autores. (***)
  • CHESTERTON, G. K.: Ortodoxia
    Trabalho apologético que revela a trajetória de conversão do autor ao catolicismo. Uma boa leitura. Mas, lamento confessar que há coisa melhor nessa área da teologia. (***)
  • ALTHUSIUS, Johannes: Política
    Ótima introdução à perspectiva reformada sobre política - uma visão baseada em pacto social. (***)

22/10/2014

20/10/2014

15/10/2014

14/10/2014

13/10/2014

09/10/2014

07/10/2014

02/10/2014

01/10/2014

30/09/2014

26/09/2014

25/09/2014

23/09/2014

22/09/2014

21/09/2014

18/09/2014